A caminho da Itália


Se tudo der certo, eu passo o próximo fim de semana na Itália. Vou para uma cidade litorânea chamada Civitavecchia, a 70 km de Roma. Igual a imensa maioria das cidades italianas, lá também não falta a tradição da italianada em comer bem e conservar seu patrimônio histórico e cultural. Como estive já lá há um mês, resolvi contar um pouco sobre Civitavecchia no post de hoje.

Com uma posição estratégica na costa da Itália, Civitavecchia ja foi fundada como uma cidade portuária. Então, a especialidade por ali são, principalmente, as delícias que vem do mar, como a sopa de peixe – prato criado na cidade. Mas estamos falando dos italianos, ne? E os caras se dedicam realmente a comer muito bem. Eu, por exemplo, comi até carne de javali na casa onde eu fiquei. E na mesa sempre vinho, água, pão, embutidos e alguns tipos de queijos. Ah! Quem vai a Itália tem obrigação de tomar o sorvete de massa deles. É impressionantemente bom.

Outra coisa que me impressionava era maneira como os italianos paravam tudo o que estavam fazendo para almoçar e jantar calmamente. Ainda mais por ser uma cidade pequena, a siesta era sagrada em Civitavecchia. Todo santo dia!

Mas a posição geográfica também já meteu a cidade numas catástrofes. Primeiro foram as disputas pelo posto bélico e comercial. Antes mesmo de ser conquistada pelos romanos, que passaram por várias tentativas de invasão, a cidade era um porto etruscos. Depois vieram os conflitos mundiais do século passado. Na segunda guerra mundial, 80% dos prédios da cidade foram derrubados. Com isso, Civitavecchia (cidade velha) se tornou cidade nova, com construções recentes, diferente do que se ve pela Itália.

No entanto, é curioso ver como eles fazem questão de manter o que sobrou. As referências históricas de Civitavecchia estão pra todo lado: parte da muralha fortificada que protegia a cidade das invasões maritímas, o forte que teve o artista e arquiteto Michelangelo como um dos restauradores, as termas do imperador romano Traiano e por ai vai. Sem contar o museu da cidade, cheio de peças milenares.

E como não poderia ser diferente, a igreja católica também oferece um itinerário turístico representativo. São templos, imagens de santos em praças e na orla da cidade e….um santuário onde está a imagem da Vergine di Medjugorie, que em 1995 lacrimejou sangue.

Se alguém decidir ir pra lá, existe trem o dia todo, saindo da estação Roma Termini e é possível pegar mais informações no site de promoção turística da Província de Roma ou pelo telefone no Atendimento ao turista de Civitavecchia (00XX39 0766.590286 / 0766.590064). Mas se não forem, por favor, torçam aí para eu voltar…
Galeria de fotos:

Alexandre Casatti

Alexandre Casatti

O viajante Alexandre desembarcou na Europa primeiro em Barcelona para rever uns amigos, visitou os antepassados na bella Itália até chegar ao destino do Intercâmbio: Londres. Por aqui ele vai compartilhar experiências como um verdadeiro londrino na terra da Rainha.

Receba Nossa Newsletter

Cadastre-se e fique por dentro de todas as novidades e promoções da CI.

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.