“Check in” em Robben Island

“Check in” em Robben Island

Um dos passeios que estava na minha lista de “to dos”  aqui em Cape Town era a Robben Island – a ilha onde fica a prisão de segurança máxima  em que Nelson Mandela ficou preso na época do Apartheid. Considerada patrimônio da humanidade pela Unesco, a ilha hoje  é atração turística e a cadeia  está desativada. Entrar lá foi uma aula de história!

DSC_0475baixaPainel localizado na entrada da ilha

O mais legal  e o que deixa a visita ainda mais autêntica é que quem nos recebe para o tour dentro das dependências da cadeia é um ex-preso político! E foi um deles que nos contou sobre a história de Robben Island e também explicou um pouco sobre como era a rotina dos presos por lá.

A prisão começou a funcionar em 1960, mas antes, em 1910, a ilha abrigou um hospital e cemitério para leprosos.

DSC_0493baixaCemitério de leprosos em Robben Island

O ex-preso político (que eu não lembro o nome) nos contou que a rotina de quem ficou preso  ali era bem hard. E, claro, os negros tinham um tratamento bem diferente dos “coloureds”, como eles chamavam  quem não era negro nem branco ou quem tinha uma origem indiana, ou asiática. O tratamento que eu chamei de diferente é como você está pensando, bem, mas bem hard, até a comida era inferior. Além da repressão, eles trabalhavam na manutenção de toda a ilha, e muitas vezes para isso quebravam pedras. E quebrar pedras era uma das atividades que reuniam os presos políticos em uma espécie de caverna onde podiam ter discussões sobre a situação política do país. Aaah! Eles eram proibidos de falar em suas línguas de origem, só podiam conversar, diante dos guardas, em inglês.

A experiência de estar em um lugar que abrigou a raiz de uma mudança política, cultural (e muitos outros tipos de mudança por aqui) foi bem impactante.

DSC_0486baixaFoto da sela de Nelson Mandela

É difícil, pelo menos pra mim, imaginar viver o Apartheid, uma segregação e uma  repressão politicamente estabelecida pela cor. Aqui em Kommetjie, nas ruas próximas às praias existem placas onde está escrito “No dogs”. Moradores disseram que onde hoje está escrito dogs, anos atrás já esteve escrito  “blacks”.

No tour descobri que o atual presidente daqui, Jacob Zuma, também foi preso político em Robben Island por 10 anos. Já Mandela, 18 anos.

 Ao todo o passeio levou quase 3 horas incluindo o tempo de deslocamento. Tanto no caminho de ida como de volta é possível ter uma das mais belas vistas da Cidade do Cabo!

DSC_0537_02baixaFoto que eu fiz no barco, voltando da ilha

O barco para Robben Island sai de um lugar chamado Waterfront, um grande shopping, em um espaço aberto, na beira do mar. Muito legal! Na volta almoçamos em um restaurantes em Waterfront e deu pra ver que ali é, sem dúvida, um dos lugares mais queridos pelos turistas.

Com as crianças, cada dia tem sido uma aventura diferente. No último fim de semana eu comprei um cortador de unhas e ontem a Mariana (a brasileira de Floripa) e eu limpamos e cortamos as unhas dos pequenos, porque a situação estava tensa. O próximo passo é começar a ensiná-los a escovar os dentes. Vamos torcer para que dê certo. Veremos nos próximos capítulos.

Natália Paula

Natália Paula

Encontrou no trabalho voluntário a oportunidade para seu investimento fosse além do benefício próprio e gerasse uma troca: troca de cultura, experiências e de afeto

Receba Nossa Newsletter

Cadastre-se e fique por dentro de todas as novidades e promoções da CI.

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.