Chegar, a gente chega, mas nem sempre de forma organizada


Ontem, eu passei boa parte do dia a caminho de Londres, saindo da Itália. De ponta a ponta, o avião gasta apenas três horas no trajeto, mas o resto das etapas eu esqueci de programar. Com isso, acabei me atrasando com horários de trens, peguei fila e fiquei com fome e cansadão com a correria. Fora que deixei de cumprir alguns compromissos, um deles escrever para o blog.

…foi mal, minha gente!

Minha jornada na quarta-feira começou às 4h30 da matina, quando acordei, depois de ter festejado minha despedida até a 1h com amigos de Civitavecchia. Às seis, já atrasado, peguei o segundo trem para a estação central de Roma (Roma Termini), onde troquei de trem rumo ao Aeroporto de Ciampino. Até aí, o relógio já batia 8h30 mais ou menos.

Com aquela disposição de quem não dormiu direito, quase choro ao ver a fila que me esperava para o check in e pior: havia esquecido as frutas separadas para a viagem. Porca Miséria!! Bom…daí começa o episódio das filas. Nesta primeira, foram 15 minutos e uns 10 italianos querendo furá-la. Nova fila: 15 minutos no serviço de imigração e, obviamente, furação de fila. Última delas: 45 mintos esperando em pé para embarcar e…não preciso nem dizer como estavam os italianos com essa demora toda, né ? Parecia uma competição oficial de quem discute melhor e fura mais fila. Umas onze e vinte finalmente decolamos.

No avião, a história que garantiu a viagem e confirmou, mais uma vez, como os italianos são umas figuras. A aeromoça, de uma companhia inglesa, da todas as explicações de segurança no idioma da sua empresa. Quando ela termina, levanta um italiano, junta as duas palmas das mãos, aproxima elas ao peito (praxe) e diz: “Mas e os italianos? O que a gente faz?”. Pronto! Dado o motivo para o avião virar uma mistura de festa e assembléia para discutir este e vários assuntos relacionados ou não ao tema.

Chegando em Londres, no aeroporto de Gatwick, nova jornada nos trens urbandos até aterrisar em um sofá às quatro horas da tarde de Londres – em relação ao fuso horário italiano, aqui é uma hora a menos. Ou seja, foram mais de 12 horas de viagem, cansado por ter dormido pouco, tudo meio na pressa, E…SEM AS FRUTAS PARA COMER!!!

Alexandre Casatti

Alexandre Casatti

O viajante Alexandre desembarcou na Europa primeiro em Barcelona para rever uns amigos, visitou os antepassados na bella Itália até chegar ao destino do Intercâmbio: Londres. Por aqui ele vai compartilhar experiências como um verdadeiro londrino na terra da Rainha.

Receba Nossa Newsletter

Cadastre-se e fique por dentro de todas as novidades e promoções da CI.

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.