Cidade do Mês – Berlim! Parte II

E a viagem continua! Na 1ª parte do post você viu o roteiro básico de quem visita a capital alemã: os lugares mais famosos e obrigatórios para dizer que você foi até a cidade.

Agora, vamos explorar alguns lugares menos conhecidos, mas que prometem grandes surpresas. Essa é a rota alternativa de Berlim!

O lado B de Berlim

Se é para fazer algo diferente, faça com estilo! Alugue uma bicicleta no centro, há vários lugares que oferecem esse tipo de serviço, e conheça a cidade pedalando. Além de ser gostoso, é prático e você faz no seu ritmo. Aproveite e faça um programa diferente, passe no Friedrichshain Open Air Cinema e sinta como é assistir a um filme a céu aberto! Se você não manda bem no alemão, não se preocupe, a maioria dos filmes é passada em inglês com o áudio original. Acabando a sessão, vá até o Zoologischer Garten & Aquarium, o zoológico mais popular da Europa e mais antigo da Alemanha (foi aberto em 1841!). O lugar é lindo, conta com mais de 14.000 espécies e ainda oferece um aquário para os amantes da vida marinha.

Quem gosta de esportes, não pode deixar de passar pelo Estádio Olímpico de Berlim. Além de ser uma obra arquitetônica imponente e importante, o lugar é cheio de história. Durante os jogos olímpicos de verão, realizados em 1936 em Berlim, sob a ditadura hitlerista, muito se esperava que os alemães, tanto ditos por Hitler como uma raça ariana e superior, vencessem todos os jogos. Não foi isso que aconteceu neste Estádio: atletas americanos, muitos deles negros, e liderados por Jesse Owens, (grande atleta americano e líder civil afro-americano) conquistaram a maioria das medalhas e também as consideradas mais importantes, deixando Hitler e suas ideologias nazistas no chão. E isso perante o mundo todo! Foi uma grande lição e vitória.

Se interessa pela história e ocupação nazista da Alemanha? Então você tem que visitar o Topography of Terror. Um museu a céu aberto localizado no Niederkirchnerstrasse, próximo de onde ficavam as construções que eram quartéis generais da SS e da Gestapo durante o regime nazista.  Algumas destas construções também foram modificadas e utilizadas para abrigar essa história fascinante e assustadora. Há exibições permanentes que mostram a estrutura, fotos e fatos da SS, Gestapo e outros órgãos responsáveis pela ordem e repressão. Há também a área voltada para a propaganda e comunicação nazista, uma mostra interessantíssima para entender os anseios da população na época e como o governo manipulava a sociedade. E, claro, uma apresentação do próprio lugar físico com um passeio por suas instalações. Há outras ostras temporárias como: fotografias dos judeus presos nos guetos, prisões dos quartéis generais da Gestapo, a política judiciária de Hitler e muito mais! Vale a pena pesquisar antes de ir.

Essa é para quem quer conhecer tudo de uma vez: vá ao Kulturforum, uma área cheia de prédios culturais um bem pertinho do outro. Você vai se impressionar com a arquitetura moderna do lugar, e isso porque a maioria das obras lá foram criadas ente os anos 50 até 60. Entre as atrações que você encontra no Kulturforum estão: Neue Nationalgalerie, Gemäldegalerie, Museum of Decorative Arts, Musical Instrument Museum, Kupferstichkabinett (Print room), Art Library, Berliner Philharmonie (não deixe de conhecer a filarmônica!), Chamber Music Hall, Berlin State Library (a maior e mais importante do país), Ibero-American Institute, Wissenschaftszentrum e a St. Matthäus-Kirche.

Um costume muito comum por lá são as Photoautomatics, aquelas cabines que a gente sempre vê em filme, que é só colocar uma moeda, tirar uma sequência de fotos que saem em seguida. Além de ser barato, é um souvenir superdivertido!

Ainda há uma infinidade de programas e atrações em Berlim, mas a aventura não acaba por ai. Aos arredores da cidade ainda há muito que se ver e vivenciar, como Postdam, uma cidade que fica na região metropolitana de Berlim, mas não é exatamente parte da capital. Postdam é mundialmente conhecida pelo seu legado histórico e paisagens maravilhosas. São 150 edifícios erguidos entre 1730 e 1916 e 500 hectares de parques tão importantes e clássicos que o conjunto foi nomeado Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO.

Ah, só uma dica que vai um pouco além dos limites de Berlim: se você for para a Alemanha com mais tempo, não pode de deixar de visitar Kassel, especialmente durante a época do dOCUMENTA, uma das maiores e mais importantes exposições de arte moderna e contemporânea do mundo que acontece a cada 5 anos!

E para sair?

Berlim é uma das capitais mundiais da música, principalmente do rock e do eletrônico. Suas baladas são conhecidas por receberem alguns dos maiores DJs internacionais da história e pela sua cidade servir de cenário para grandes artistas do rock crescerem em suas carreiras trazendo estilos diferentes para sua música, como é o caso dos gigantes David Bowie, Iggy Pop e Lou Reed!

Atualmente, o brilho é da noite eletrônica, algumas das baladas legais de lá são a Watergate e o Panorama Bar, clubs bem procurados de música eletrônica onde os seguranças têm um critério não claro para escolher quem entra e quem não entra. Por via das dúvidas, vá bem arrumado e no máximo em três pessoas. É difícil, conseguir entrar mas dizem que vale a pena. Outras opções são o Kater Holzig, paraíso dos hipsters, o Tresor Club, que vai até muuuuitas horas da manhã, o Weekend, com uma área aberta maravilhosa para ver o sol nascendo e o SO 36, uma balada mais alternativa também voltada para o público LGBT.

Achou pouco? Nem esquenta: Berlim tem uma vida noturna agitadíssima e poderíamos fazer posts e posts só de lugares para você sair. Além de diversas baladas, devemos lembrar que estamos na Alemanha e isso significa: cerveja! Por lá o que não faltam são bares e pubs dos mais variados estilos para agradar todos os gostos. Vale fazer um grande tour noturno para conhecer um pouquinho de cada lugar. As sugestões aqui são o Astra Kulturhaus, uma área com diversos bares, baladas e espaços de arte (praticamente uma noite completa!), o Bar am Lützowplatz é um point que está super em alta e conta com o balcão mais longo de Berlim e famosos drinks, e para quem gosta de algo mais intimista com música ao vivo, escolha o B-Flat, com vários artistas locais que tocam principalmente jazz. Se liga neste vídeo que mostra um pouquinho da vida noturna berlinense:

E para comer? É só chucrute?

O tradicional prato feito a base de repolho e carne de porco é amplamente consumido por lá, mas claro que Berlim é muito mais do que isso. Como é uma grande cidade, o fast food também é apreciado por lá. O prato mais popular entre os berlinenses é o Currywurst, que basicamente é salsicha de porco cortada e temperada com catchup e pó de curry! É um prato que você pode consumir na rua mesmo ou em casa, ele costuma acompanhar batatas fritas ou um pão.

Achou o prato “alemão” demais? Tudo bem. Lembre-se que Berlim é uma metrópole mundial e, como tal, preza agradar o paladar de todos que passam por lá. Alguns restaurantes que servem culinária alemã são o Sophieneck, Lutter & Wegner e o Storch. Se você for maior de idade, não deixe de degustar algumas delícias típicas com algumas cervejas nacionais, que são famosas mundialmente. Se você quer comer comida alemã como um nativo, as sugestões aqui são o Zur Letzten Instanz, o restaurante mais antigo de Berlim, o Brecht Keller, onde você se sente comendo em uma casa de família há muitos anos atrás,  e o Radke’s Gathaus, com uma decoração bem tradicional e intimista.

Se você acha que comida alemã não é a preferida do seu paladar, escolha aqui alguns restaurantes, opções não faltam!

Quero fazer compras! Para onde vou?

Berlim é cheia de feirinhas com uma infinidade de produtos, desde bugigangas a peças clássicas e caríssimas. Além disso, tem muitos centros comerciais para agradar todos os tipos de gostos e bolsos.

Em Mauerpark, um dos diversos parques públicos de Berlim, rola aos domingos uma feira que é considerada um paraíso para os grandes fãs de compras. São diversos vendedores oferecendo desde bicicletas vintage, roupas, comida, souvenirs, discos, até pianos e móveis. E a diversão não para por aí, às 15h acontece um karaokê em grande escala a céu aberto! É o Bearpit Karaoke Show. Então se você adora cantar e não tem medo de passar vergonha, vai se divertir muito.

Ao norte de Mitte, um famoso bairro berlinense, você também encontra muitas opções de compra. São diversas butiques e lojas independentes para quem gosta de um visual alternativo.  Os amantes da moda vintage também encontram opções por lá um pouco mais ao norte do bairro, com várias lojas pequenas e selecionadas para você trazer o que há de melhor da moda europeia. Dê uma voltinha pelas lojas de Berlim neste vídeo:

Quem é louco por uma boa oferta vai se divertir nos brechós, outlets e lojas de departamento que vendem roupas e acessórios a ótimos preços e em alguns casos a quilo ou por número de peças! Uma das opções é o Garage (brechó), no Nollendrf Plats ou o Colours (brechó) no Bergmannstrasse com opções bem retro. Na praça Alexanderplatz é possível encontrar um grande outlet com muitas opções de peças e roupas.

Passe também na Friedrichstrasse, uma rua com várias lojas de grandes designers e termine da KaDeWe, a maior loja de departamentos da Europa, que oferece uma gama enorme de opções!

 

Foi uma grande viagem, não é? Se você não viu a parte I do post com as atrações básicas, confira aqui.

Aproveite Berlim ao máximo, é uma cidade incrível com uma quantidade quase sem fim de coisas para fazer e conhecer! Até a próxima Cidade do Mês! 😉

CI Intercâmbio e Viagem

CI Intercâmbio e Viagem

A CI Intercâmbio e Viagem produz o blog Caia no Mundo e é a maior empresa de intercâmbio e turismo jovem do Brasil. Mais de meio milhão de pessoas já embarcaram com a CI para conhecer o mundo em viagens que unem estudo, trabalho e lazer.

Saiba mais em ci.com.br

Receba Nossa Newsletter

Cadastre-se e fique por dentro de todas as novidades e promoções da CI.

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.