Como levar o dinheiro para o intercambio ou viagem no exterior.

Na hora de viajar para o exterior, sendo ou não um intercambio, os viajantes preocupados com as documentações, passagens, hospedagens e etc., acabam deixando um pouco de lado como levar o dinheiro para sua viagem. Seja em dólares (US$), euros (€) ou libras (£), existem várias maneiras seguras de se levar grana para a viagem sem correr muito o risco de perder ou até mesmo de ser roubado.

Antes de tudo é importante conhecer as cédulas da moeda usada no país de destino. Como o meu país de destino é o Canadá, vou mostrar as cédulas e moedas usadas no país, o Dólar Canadense (CAD$).

 

As formas de se levar dinheiro basicamente são o Cartão Visa Travel Money, Travellers Check, Papel Moeda e Cartões de Crédito.

PAPEL MOEDA
Papel moeda nada mais é do que o próprio dinheiro em cédulas ou moedas. Como mostrado acima nas fotos do dólar canadense.
Se a viagem for longa fica arriscado levar todo o dinheiro em papel moeda, pois serão muitas cédulas para guardar e risco de perder ou se roubado aumenta. Mas se a viagem tiver uma curta duração não há problema em levar em papel moeda, a não ser que seja uma quantidade de dinheiro muito alta.

 

TRAVELLERS CHECK

Ou cheques de viagem é uma forma cômoda ate de se levar as viagens, e são bem aceitos pelos estabelecimentos, porém a aceitação é exclusiva do lugar onde você estará pagando. Ele também pode ser trocado pela moeda local do país de destino, para isso é necessário ir em uma casa de cambio para realizar a operação.

A grande vantagem dos travellers é que eles possuem seguro contra perca ou roubo, desde que cumprido o acordo de compra.

 

VISA TRAVEL MONEY (VTM)
É um cartão de débito pré-pago da bandeira VISA. Neste cartão é carregado todo o dinheiro em reais e ele é convertido na moeda escolhida na hora da emissão do cartão (US$, £ ou €). O cartão é aceito por todos os estabelecimentos que trabalham com a rede VISA e funciona como um cartão de crédito. Dependendo do estabelecimento, na hora da compra pode ser pedida a senha do cartão (esta senha vem junto com o cartão quando o recebe) ou a assinatura no comprovante. As vantagens de ter esse cartão de débito são que os gastos podem ser mais controlados, já que o valor a ser creditado é pré-determinado pelo viajante, e também se pode sacar o dinheiro em moeda local em caixas automáticos credenciados. Para esta operação é cobrada um pequena taxa de 2,50 seja em Dólar, Euro ou Libra.
A CI disponibiliza esse cartão aos seus viajantes. É só entrar em contato com seu agente e solicitá-lo (mais informações sobre o cartão: http://www.ci.com.br/fazer-uma-viagem/visa-travel-money-ci).

 

CARTÃ DE CRÉDITO
É usado como se fosse aqui no Brasil, mas ele tem que ser internacional. Ao final da fatura do cartão os gastos no exterior são transformados em reais na cotação do dia do fechamento da fatura. A única vantagem é apenas a comodidade e a segurança de não andar com muito dinheiro na mão, porém a taxa de IOF (Imposto sobre Operação Financeira) é muito alta em relação ao do Travel Money, que é em torno de 6 a 9% e a do Travel Money é de apenas 0,38%.

De todas as opções acima, em minha opinião a que mais vale a pena é a do Visa Travel Money, pois a comodidade e segurança são maiores, e o controle com os gastos ficam mais fáceis. Vale ressaltar também que é importante mesmo optando por cartões ou travellers check, levar um pouco em papel moeda para os primeiros gastos, como táxi por exemplo.

Uma dica também importante é que fique sempre atento com as cotações, seja qual for moeda do país de destino, e tendo o dinheiro em mãos já comprar a moeda.

See you.

 

Thiago Santana Gonçalves

Thiago Santana Gonçalves

Thiago vai estudar inglês no Canadá e compartilhar essa experiência com a gente. Acompanhe aqui.

Receba Nossa Newsletter

Cadastre-se e fique por dentro de todas as novidades e promoções da CI.

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.