Despedida…


Nesses dois meses, vivi os melhores momentos da minha vida, em uma viagem inesquecível a Vancouver. Conheci pessoas do mundo inteiro, visitei lugares onde me senti em uma cena de filme, tive o prazer de saborear deliciosos pratos, mas chegou a hora de dizer adeus!

Como uma borboleta, visitei jardins, respirei novos ares, senti o sabor de diferentes nectas. E assim como um pássaro, que atravessa continentes, eu também tenho que retornar ao meu lar. A despedida da família aconteceu uma noite antes do vôo. Tannya permitiu que as crianças dormissem mais tarde, para podermos jogar vídeo game com elas, e ficamos acordados até 1h30 da manhã. Tannya teve que dormir cedo, mas ficou muito feliz com as flores que entregamos para ela. Preferiu, inclusive, não se prolongar na despedida, por que, sempre se emociona.

O dia amanheceu, o taxi estava para chegar. Aos poucos as malas foram colocadas e Victor, assim como eu, nos despedimos de cada canto da casa: jardim, varanda, cozinha, sala, piano e o momento mais crítico foi a despedida da cadelinha, Molly. E parecia que ela sabia o que estava acontecendo, que a nossa saída não ia ter volta no final do dia. Isso emocionou!

O taxista, um indiano, nos levou até o aeroporto e meus olhos não saiam das ruas de Vancouver, queria guardar aquelas imagens para sempre na minha memória. Chegamos ao aeroporto e não demorou para embarcamos. Agora é pra valer, estamos deixando Vancouver.
Quatro horas até Toronto e mais 10h até chegarmos em São Paulo, onde aguardamos 8h para o vôo de São Paulo para João Pessoa. Por isso, fomos para a casa das minhas primas, onde tomamos um banho, almoçamos, descansamos, conversamos, jantamos e seguimos viagem.

Momento tenso no aeroporto de Guarulhos. O avião que embarcamos, e já estávamos no ar, teve que voltar por problemas na aeronave. Quando chegamos vimos três pessoas olhando a turbina que estava do meu lado esquerdo. O pior eram alguns passageiros dizendo “É a sexta-feira 13” e uma senhora ao lado de Victor contando que quando vinha na van para o aeroporto uma criança cantava uma musica e emendava com “o avião vai quebrar, o avião vai quebrar”. Ninguém merece essa tensão!!!

Trocamos de aeronave e o vôo foi tranqüilo. Chegamos as 6h da manhã em João Pessoa, num dia de sol lindo, que a muito tempo não aparecia. Uma onda de sentimentos me tomou, primeiro por que estava feliz em ver minha família e a cidade que tanto amo, mas também, por uma saudade da beleza e organização de Vancouver.

Obrigada por aqueles que me acompanharam durante esta jornada. Se Deus quiser, em breve teremos outra – Uma Brasileira…

Galeria de fotos:

Vanessa Braz

Vanessa Braz

Apresentadora e repórter de TV, em João Pessoa, viverá em Vancouver por dois meses. A necessidade de aprender inglês e o desejo de viajar, resultou no Intercâmbio. Confira aqui.

Receba Nossa Newsletter

Cadastre-se e fique por dentro de todas as novidades e promoções da CI.

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.