Intercâmbio no Canadá – Onde ficar?

Depois ou durante a escolha do destino de intercâmbio você precisa decidir qual tipo de acomodação prefere. E essa escolha interfere na sua experiência.  Nesta minha viagem a Toronto pela CI eu consegui contato com as duas modalidades: homestay (que é ficar em uma casa de família) e na residência estudantil (no caso Casa Toronto), onde estou, inclusive, enquanto escrevo este texto.

Vamos falar um pouco de cada uma.

  • RESIDÊNCIA ESTUDANTIL E CASA TORONTO

A sua liberdade e independência será maior. Você pode cozinhar a própria comida, por exemplo, e viver a cultura do país como um morador local que vai ao mercado, limpa a própria casa etc. É ótimo para quem vai ficar mais tempo. Você também conhece gente do mundo todo e divide quarto e obrigações com outras pessoas. Sim, tem responsabilidades como na vida, mas há uma integração maior com outros colegas da sua escola e escolas diferentes. A Casa Toronto mistura as pessoas e promove eventos como churrascos para unir todos. A localização da Casa Toronto, no caso, é outro ponto positivo. Ela é do lado metrô. Ela não: elas! Tem mais de um espaço que atende estudantes. As portas são com códigos (não precisa carregar chave por aí). Você pode lavar suas roupas com moedas na lavanderia e usar outras áreas comuns além do quarto. Isso inclui receber amigos.

A residência estudantil, mesmo você dividindo quarto, provavelmente, sai mais caro do que a homestay, já que não tem comida inclusa, por exemplo. Mas, o preço nem sempre é o mais importante. É uma questão de perfil. Você não precisa avisar quando saiu e quando volta e pode receber gente. Aqui na Casa Toronto (eles terão ou têm unidades em Vancouver também) é tudo novinho. Eu amei os utensílios e você tem uma supervisora a quem possa recorrer em caso de problemas. Os ambientes são espaçosos, têm internet free e televisão.

  • HOMESTAY EM TORONTO

Eu dei uma baita sorte: peguei a hostmom que qualquer um pede. Ela me tratava como filha e vou visitá-la, às vezes. Mas, na escola, a maioria das pessoas reclama. Não é incomum hostfamily ser assunto de sala de aula. Há um suporte na agência e na casa para quem quer trocar. É importante dizer: nada precisar ser para sempre.

A hostfamily é para ser sua família no destino. Ela te ajuda e socorre. É vantajosa para uma primeira viagem sozinha ou para quando não se fala bem a língua. Na casa você não se preocupa com nada. Ela é paga para te dar atenção, comida e estrutura. A sua privacidade se limita ao seu quarto e sim, você tem que avisar quando não vai jantar e seguir mais regras do que na residência estudantil. Tempo de banho, por exemplo, irrita alguns estudantes. Tem hostfamily que não exige tanto. Todas elas são checadas com frequência pela escola e agências. Isso precisa ser dito. O serviço inclui comida (às vezes, as três refeições ou só almoço e jantar). Mas, ainda assim, você deve gastar comprando umas comidinhas que te agrade ou indo a restaurantes.

Você pode treinar o inglês mais do que na casa estudantil, isso porque com estudantes, bem, ninguém fala fluente, né? E, eventualmente, a sua hostfamily pode ajudar com erros, mas atenção: você vai vivenciar o costume da família, que nem sempre tem origem local. Pode ser um dois em um. Toronto é uma cidade multicultural. A minha hostmom era grega e está há 15 anos no Canadá.

 

 

Kyra Piscitelli

Kyra Piscitelli

Kyra é jornalista e, atualmente, #ViajanteCI em Toronto, no Canadá.

Receba Nossa Newsletter

Cadastre-se e fique por dentro de todas as novidades e promoções da CI.

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.