Napoli

Napoli

O que dizer de Napoli? É uma cidade que, guardadas as devidas proporções, me lembra um pouco o Rio de Janeiro. Digo isso porque a primeira vez que fui ao Rio, em 2006, tive um choque/decepção com a cidade, porque entrei de carro pela zona norte. Mesmo estando preparada para vir para Napoli e sabendo como era, ainda assim foi um pouco chocante. Pode-se dizer que a área perto da estação de trem – onde estou hospedada – é a “zona norte” daqui. É, como diriam os italianos, bruttissima. É uma coisa meio Poderoso Chefão feelings e cheio de mendigos, sujeira e imigrantes ambulantes. Mesmo assim, ontem pensei que a visita já tinha valido a pena só pela visita de mais de cinco horas (!!!) que fiz ao Museu Arqueológico Nacional, simplesmente um dos museus mais incríveis em que já estive (e que guarda, entre outras coisas, quase todas as obras de arte encontradas em Pompei e Ercolano), akém é claro da culinária local – aqui não se pens aem outra coisa a não ser pizza, e ninguém está errado por isso.

Mas depois do passeio que fiz hoje mudei minha visão e descobri uma Napoli lindíssima, rica e interessante. Fiz um tour pela cidade graças ao passeio que ganhei da CI, com duração de mais ou menos quatro horas. Conheci a parte alta da cidade, onde se pode ver o Vesúvio, Capri, Costa Amalfitana, entre outras coisas. Conheci os bairros Vomero e Spaccanapoli, ambos muito bonitos e interessantes. Enfiom, foi um passeio incrível (e a melhor parte é que quase não precisei andar e não me cansei tanto :D)

Outra parte muito legal do dia foi o passeio que fiz pela manhã. Tinha planejado ir no Museo Capodimente, mas no fim não deu tempo porque eu acabei esperando o ônibus at[é lá por mais de uma hora (se eu também não estivesse tão irritada com a demora, teria achado graça dos italianos na parada xingando e esbravejando sobre o ônibus estar demorando hahaha). Acabei mudando de ideia e fui para o Duomo da cidade. Mas um pouco antes de chegar lá, vi uma plaquinha que apontava para uma obra do Georgio Vasari em um tal Museo Diocesiano. Resolvi ir até lá e tive duas surpresas: a primeira foi não ter obra algo do Vasari (ainda nãos ei se era propaganda enganosa ou se a obra era temporária e já tinha sido retirada). A segunda foi que no museu trabalha um estagiário, estudante de história da arte e que fala português! Foi super legal, acabei ganhando uma visita guiada em português com informações bem legais 🙂 Depois de lá segui para o Duomo, como planejado – e não decepcionou em nada, é realmente muito bonito!

De noite fui na famosa pizzeria “Da Michele” (sim, aquela que aparece no filme Comer, Rezar e Amar). Quando conheci alguns brasileiros em Roma no meu segundo dia na cidade um deles havia comentado o quão verdadeira era toda essa fama e que eu não poderia deixar de ir e comer uma margueritta lá. Ele fez tanta propaganda e eu pensei ‘bom, vou lá ver qual é a dessa pizzaria’. E gente, dica quentíssima pra quem algum dia vier para Napoli: NÃO DEIXEM DE IR! vale muito a pena mesmo, realmente deliciosa e indescritivelmente boa – uma das melhores pizzas que já comi na vida 🙂

Amanhã vou para Pompei, um dos passeios mais esperados por mim. Já fui informada de que devido o frio e a neve que está cobrindo o pico do Vesúvio não poderemos subir lá, uma pena :\ mesmo assim acho que vai ser um passeio incrível!

Posto mais notícias assim que possível. Ciao!

 

Thais Canfild

Thais Canfild

Thais é de Porto Alegre. Estuda História da Arte na UFRGS e já fez cursos de idiomas para inglês e atualmente faz italiano. Viajar está sempre dentro das prioridades dela. Durante um mês passará por Roma, Napoli, Siena, Veneza, Bologna, Milão e Florença. Andiamo in Itália!

Receba Nossa Newsletter

Cadastre-se e fique por dentro de todas as novidades e promoções da CI.

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.