No Dia da Mulher, conheça os países onde os seus direitos são mais respeitados

IMAGEM_ABRE

Promover a igualdade entre os sexos é como um mantra para países desenvolvidos e para muitos outros destinos pelo mundo. Para homenagear o Dia Internacional da Mulher, separamos alguns dos lugares que saíram na frente com leis e projetos que garantiram mais direitos e maior respeito às mulheres.

Aproveite para conhecer mais sobre a história da terra natal de alguns dos ícones femininos abaixo.

Holanda

A liberdade de expressão não é o único pilar do povo holandês. Agora, em 2014 a Holanda é considerada o país com a menor desigualdade entre homens e mulheres no mundo, segundo pesquisa desenvolvida pela ONU. O Reino dos Países Baixos tomou o lugar da Islândia, outro país com oportunidades igualitárias para meninos e meninas de dar inveja no resto do globo.

A mulher holandesa conseguiu o direito ao voto em 1919. Durante os anos 1960 e 1970 – grupos foram sendo criados para estudar a mulher na sociedade. No final dos anos 1980, o feminismo foi absorvido dentro do governo. Atualmente, em qualquer cidade da Holanda existe alguém responsável por assuntos relacionados à mulher.

Em geral, uma característica bem legal de se observar nas mulheres desse país, elas são desprendidas da indústria de cosméticos e aceitam mais o envelhecimento do que as mulheres de outros lugares.

Do outro lado, a beleza de arrasar quarteirões das holandesas tem influenciado o mundo da moda. A modelo Doutzen Kroes está no front: ela já estrelou campanhas para grandes marcas e foi considerada a quinta modelo mais bem paga do mundo.

Foto/reprodução: Doutzen Kroes
Foto/reprodução: Doutzen Kroes

Canadá

Ao garantir o que é necessário para o bem-estar e as liberdades básicas das mulheres, o governo do Canadá  se tornou um modelo para a maioria dos outros países. A questão da igualdade na terra de Sandra Bullock e Alanis Morissette levou o país da maple leaf para o topo do ranking entre os países do G20 no ano de 2011.

A mulher canadense obteve o direito de votar em 1918. Onze anos depois, lutou contra uma decisão que a impedia de assumir cargos no Senado. A história mostra que, desde então, as mudanças sociais em relação às mulheres foram se fortalecendo. Na vida familiar, as mudanças levaram à ampliação da inclusão feminina no mercado de trabalho – em 1991, 60% já faziam parte da mão de obra assalariada.

Os canadenses são pessoas incríveis, politizadas e estão acostumados a viver em uma sociedade moderna com as diferenças culturais. Sem dúvida é um dos melhores países para elas.

IMAGEM_2
Foto: Divulgação

Suécia

Em um destino onde a mulherada joga futebol melhor do que os homens, as suecas também têm voz ativa e são muito independentes na sociedade. Cerca de 77% fazem parte da força trabalhista do país e só 7% em idade adulta estão desempregadas. Em 2014, a Suécia ficou em segundo lugar da lista da ONU de igualdade.

Com um estilo de vida inspirador para mulheres do mundo todo, as suecas se casam, aproximadamente, aos 32 anos de idade e têm uma expectativa de vida de 75 anos.

A premiada atriz Ingrid Bergman foi um ícone feminino desse país, considerada por muitos uma das maiores estrelas do cinema de todos os tempos. Ganhou dois Óscares de Melhor Atriz principal e um de Melhor Atriz coadjuvante.

Foto/reprodução: Meredy
Foto/reprodução: Meredy

O Dia Internacional da Mulher é celebrado há décadas por milhares de pessoas, e em diversos países. Onde você gostaria de comemorar o próximo?

A CI te leva.

CI Intercâmbio e Viagem

CI Intercâmbio e Viagem

A CI Intercâmbio e Viagem produz o blog Caia no Mundo e é a maior empresa de intercâmbio e turismo jovem do Brasil. Mais de meio milhão de pessoas já embarcaram com a CI para conhecer o mundo em viagens que unem estudo, trabalho e lazer.

Saiba mais em ci.com.br

Receba Nossa Newsletter

Cadastre-se e fique por dentro de todas as novidades e promoções da CI.

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.