Quais as diferenças entre os tipos de graduação no exterior?

Em alguns lugares, como nos Estados Unidos, Canadá e Reino Unido, diferentemente do Brasil, os estudantes não ingressam em um curso específico logo no primeiro ano da universidade.

Os futuros universitários aplicam para uma vaga na instituição desejada e não indicam o que gostariam de estudar, como acontece no nosso vestibular. Somente após o segundo ano é que os estudos se tornam direcionados à carreira escolhida.

Nos dois primeiros anos há uma base curricular comum a todos os alunos, e é nesse período que os calouros irão se acostumar com a universidade, experimentar diversas disciplinas e amadurecer seus conhecimentos acadêmicos.

Outra vantagem de poder escolher o campo de estudos depois de já estar na universidade é a possibilidade de amadurecer a decisão. A vivência acadêmica e o crescimento pessoal são capazes de guiar o estudante no caminho certo para sua realização profissional.

Esse sistema adotado por diversas universidades divide-se em dois módulos fundamentais: Minor e Major. Confira abaixo as principais diferenças entre eles:

Major

Passados os primeiros dois anos na universidade, chegou a hora de escolher a área de estudo. Para ajudar nesse processo, as universidades dispõem de um professor orientador, que guia o aluno para que ele decida sua carreira da melhor maneira.

Após a decisão, o aluno inicia os estudos do Major, que conta com disciplinas específicas da área escolhida, ou seja, seria o que conhecemos no Brasil como graduação ou bacharelado. Geralmente os cursos têm a duração de quatro anos.

Minor

Já o Minor geralmente tem a metade da duração de um Major e, para cursá-lo, o aluno precisa se matricular em um Major. Assim, seria como incluir aulas extras em uma segunda área de estudos, e o aluno deve acompanhá-las enquanto cursa as matérias principais. Os estudantes podem optar por Minors relacionados à área escolhida no Major ou não.

Tipos de Minors

Relacionadas à área da graduação (Minors related to a Major). São aulas que complementam de alguma forma a sua área de estudo central. Por exemplo, o estudante pode cursar um Major em Jornalismo e um Minor em Ciências Políticas.

Independentes (freestanding Minors). São aulas que, em geral, satisfazem algum interesse pessoal, sem estarem necessariamente relacionadas à área do Major. Por exemplo, um aluno pode optar por um Major em Direito e um Minor em Artes Plásticas.

Double Major

Um Double Major é composto por dois Majors direcionados à mesma graduação, isto é, um programa de estudo que atende aos requisitos de duas especialidades distintas em um único diploma de bacharel.

Neste sistema, o aluno deve cumprir todas as disciplinas para os dois Majors em um prazo de quatro anos e ainda unir as áreas no momento de elaborar a sua tese de conclusão de curso. Por exemplo, é possível um universitário cursar Economia e Matemática.

A vantagem dessa modalidade é que permite uma compreensão aprofundada de dois assuntos diferentes, ou seja, o aluno se torna especialista em duas áreas em um curto período.

Vale lembrar que adicionar um Major extra pode ser um grande compromisso, já que significa estudo e dedicação em dobro. É claro que no final o esforço sempre é recompensado, principalmente porque o valor do salário tende a aumentar quando o profissional possui um Double Major no currículo.

E aí, o que você acha desse sistema? Conta pra gente aqui nos comentários quais cursos você gostaria de combinar na universidade!

CI Intercâmbio e Viagem

CI Intercâmbio e Viagem

A CI Intercâmbio e Viagem produz o blog Caia no Mundo e é a maior empresa de intercâmbio e turismo jovem do Brasil. Mais de meio milhão de pessoas já embarcaram com a CI para conhecer o mundo em viagens que unem estudo, trabalho e lazer.

Saiba mais em ci.com.br

Receba Nossa Newsletter

Cadastre-se e fique por dentro de todas as novidades e promoções da CI.

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.