“Quem não souber viver com pouco será sempre um escravo.” Horácio


Bem essa é a minha definição atual para a palavra liberdade! Num mochilão você aprende que não são as coisas caras que perpetuam os melhores momentos. Às vezes você vai ficar sem um bom banho, vai se perder, dormir num colchão que parece uma folha de papel, comer sanduíche de frango por vários dias, enfim mochilar pode até não ser muito luxuoso, mas é um aprendizado para a vida toda.

Ah, sei que quando eu voltar para a minha pátria, perceberão algumas mudanças em mim. Tudo o que vivi e aprendi aqui, espero que seja útil não só para mim, mas para todos os que tiverem contato comigo. Espero que seja útil para a minha família, para os meus amigos, para o meu bairro, para o meu país, para um mundo melhor!

Se você conhece algum amigo(a) que pensa ter o `rei na barriga` e trata os outros com pouco caso, peça para ele fazer um mochilão. hahaha Se ele não mudar depois disso, é porque precisa nascer de novo. hahaha Entre mochileiros, não há maior nem menor, somos todos desbravadores desse maravilhoso mundo de aventuras!

Como disse Confúcio: “O saber é saber que nada se sabe. Esta é a definição do verdadeiro conhecimento”
Mesmo tendo enfrentado todo o traço de um mochilão sozinho pelo mundo, sei que não sou nenhum super homem. A minha viagem não é melhor do que a de ninguém, porque cada viagem é única e os momentos vividos também. Essa viagem é um momento pessoal, sei que vocês facão viagens muito mais poderosas do que essa. Talvez eu esteja aqui só para te dar as ferramentas básicas do inicio dessa jornada. Você é capaz disso! Mas essa é a minha hora e estou tentando ser e fazer o melhor que posso. ‘E como se eu estivesse numa grande peca de teatro e o meu momento de entrar em cena tivesse chegado! É o baile da vida, quando eu sair de cena virão outros, mas cada momento é único! Dê o seu melhor e curta o espetáculo!

Já falei d+. rsrs Agora vamos fazer uma volta pela Irlanda, será uma volta rápida por isso não se assuste se ficar um pouco tonto. É como eu falei pra vocês, para aproveitar bem o tempo, você deve chegar na cidade, extrair o que ela tem de melhor no momento e ir embora. Por isso, fui para Cork, no sul da Irlanda.

Cork é uma cidade portuária e foi o local da última parada do Titanic antes de ir a pique no Atlântico. Saindo de Dublin, tomei o ônibus logo cedo, mas a viagem tomou preciosas 4 e meia do meu dia. Aqui na Republica da Irlanda o trem é muito mais caro do que o ônibus, em contra partida o ônibus demora mais, por isso se você pensa em conhecer o pais gastando pouco, venha com um tempinho extra. Uma viagem de trem para Cork custa 51 libras, de ônibus são 14. Enfim, cheguei em Cork na parte da tarde e muitos dos passeios só aconteceriam novamente no dia seguinte. Resolvi andar pela cidade e curtir um momento mais relax pelas ruas de Cork.

De alguma forma você percebe a diferença entre as cidades do Reino Unido e as cidades da Republica da Irlanda. Senti um ar mais brasileiro nas cidades irlandesas, acho que por causa da infra estrutura. Ah, tempos atrás, a Irlanda era conhecida como um país do terceiro mundo dentro da Europa, hoje o pais é chamado de `tigre celta`, pela surpreendente recuperação econômica no decorrer das ultimas décadas.

Aqui em Cork me surpreendi com os habitos de compras dos irlandeses. Andando por uma das ruas do comércio, li uma chamada sobre uma promoção de dvds e celulares. O lugar estava lotado de gente. Entrei na loja e fiquei procurando os produtos… cadê? compraram tudo? que nada, aqui você tem listas com fotos dos produtos, tipo revistinha da Avon, você escolhe os que te interessaram e vai para o balcão fazer o pedido. Daí eles entregam os produtos e você vai embora. Muito curioso, nunca vi nada igual antes.

Ainda deu pra assistir alguns dançarinos de rua fazendo uma performance ousada. Mas eles pediam dinheiro direto, dava uma pirueta e passava com o chapeuzinho pedindo dinheiro. Vazei para o albergue, pois precisava organizar muita coisa. Estava dividindo quarto com alguns caras da Alemanha. Por falar nisso, os principais grupos de mochileiros que encontrei durante a viagem, foram australianos, americanos, neozelandeses, alemães, japoneses e asiáticos em geral. Na verdade, acho que conheci gente do mundo todo, mas os principais grupos foram esses. Alguns por serem ex-colônias do reino e outros pela grande emigração do passado.

Bem, aqui em Cork percebi que posso incrementar algumas melhorias para as próximas viagens,,,, Preciso tirar a minha carteira de motorista internacional e comprar um violão. hahaha Sei que é meio estranho, mas preciso bolar alguma forma de carregar um violão comigo no próximo mochilão. Adoro musica e ao mesmo tempo, gostaria de ter mais disponibilidade para ir aos lugares mais remotos algumas vezes. Sabe aquela vilinha no pé da montanha que não tem acesso de trem nem ônibus? Então, são os melhores lugares para se mergulhar na cultura local e além disso você pode fazer uma trilha pelas colinas e acampar no topo de alguma montanha se querer. Mas isso apenas em alguns trechos menos acessíveis. Você pode encontrar um preço bem legal para alugar um carro por uns dois ou três dias e fazer algo diferente na viagem.

Ah, vamos ao desafio do bolinha!

Bem, você deverá enviar um comentário dizendo qual foi o momento que mais te chamou atenção nesse diário de bordo e porque. No final do comentário coloque um numero de 1 a 20, veja se já não colocaram o mesmo numero. Será um sorteio no próximo domingo! Creio que estarei em Inverness na Escócia.

O ganhador poderá escolher o que ira ganhar; Uma camiseta do Liverpool ou do Manchester United.

Na verdade, estou fazendo isso para saber quais foram as suas experiências nessas 11 semanas de diário. De certa forma eu expus um pouco da minha vida aqui. Ri, chorei, fiquei nervoso, aprendi, errei, enfim… rolou muita coisa. De tudo isso, o que deu para aproveitar?

Ah, as meninas também podem comentar, mas os números são só para os marmanjos que querem entrar na disputa pela camiseta oficial do seu time europeu.

Galeria de fotos:

Eber Guni do Nascimento Santos

Eber Guni do Nascimento Santos

São muitas aventuras do Mochileiro e Viajante Eber pelo mundo. Desbravando a América do Sul e a Europa com vivências inspiradoras registradas aqui.

Receba Nossa Newsletter

Cadastre-se e fique por dentro de todas as novidades e promoções da CI.

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.