Trecho 03 – Berlim

Depois de uma semana em Amsterdam, meu rumo agora é Berlim! Tive receio de escolher este destino por causa da língua, mas depois de pesquisar muito descobri que a única restrição com a língua fica com os nomes de ruas e estações. Grande parte da população fala inglês.

Chegando lá, corri para meu primeiro passeio que foi visitar a “ilha de museus”. É um complexo de 5 belíssimos prédios, que você pode comprar o ingresso para visitá-los com desconto. Se você for seguir o fluxo dos turistas vai cair numa cabine de ingressos com grande fila. Eu entrei direto no primeiro museu e comprei o ticket lá dentro para todos sem fila alguma. Vale a pena visitar os museus, num deles está o busto de Nefertiti. Todos com áudio-guias que explicam bem a história do que você está vendo.

Outros passeios que valem a pena: Checkpoint Charlie – aonde fazia a inspeção de quem se dirigia da Alemanha Oriental para Ocidental e vice-versa. Topografia do terror – lá fica uma boa parte do muro e conta com uma galeria que explica muito bem a história do nazismo. Os dois lugares são bem próximos, numa tarde você consegue visitar.

O Portão de Brandemburgo é um lugar que você pode ficar tomando um café e vendo os turistas se divertindo ao tirarem fotos com atores que ficam vestidos de soldados. Eles sempre brincam com o pessoal (e cobram para posar também). Bem em frente ao lado do portal um hotel famoso por uma acontecimento curioso. Nele que Michael Jackson carregou seu filho quando bebê na sacada, lembram?

Passando o portal, saindo à esquerda você chega ao Memorial do Holocausto. Realmente muito bonito! Outra dica: não suba nos blocos altos, não pule de um para ou outro e muito menos brinque entre eles, por maior que seja a vontade, se não um guarda lhe dará uma bela bronca. Mas o segredo deste monumento está no subsolo. Uma galeria multimídia com fotos, textos, vídeos e áudios do período do holocausto. Realmente emocionante, especialmente a parte das cartas que as vítimas enviaram para os familiares.

O parlamento alemão é outro lugar que eu curti muito. Lá você deve agendar com antecedência sua visita pelo site ou você pode tentar a sorte na hora, o que raramente acontece. A vista de cima é bem bacana e o monumento de espelhos que fica na cúpula rende fotos muito bonitas!

Uma das propostas da minha viagem foi ver shows aonde passasse. Para minha surpresa ao chegar em Berlin foi descobrir que teria um concerto de Leona Lewis na cidade. Corri e comprei ingressos. Filmei uma música para vocês verem:

Alguns lugares que também passei e que recomendo:

East Side Gallery – Galeria ao ar livre com pinturas no que restou do muro.

Torre de TV – Muito bacana, você consegue vê-la praticamente de toda a cidade. Ótimo ponto de referência.

Supermercados – Sim, supermercados! Vi muita coisa que não existe no Brasil e quis levar quase tudo. De pães, refrigerantes (haviam 5 tipos diferentes de Fanta), doces (os da marca Kinder são imbatíveis) e outras coisas que farão qualquer brasileiro sair babando de lá.

Dicas:

Transporte: compre o passe para o dia e valide na maquineta. Não tente dar uma de espertinho e embarcar sem comprar o passe, pois as estações são abertas, sem catracas. Se algum fiscal ver que você não tem o ticket a multa é gorda e você irá ouvir poucas e boas dele. Uma curiosidade: pode entrar com cachorro nos trens e metrôs! E à partir de sexta até meia noite de domingo os metrôs e trens não fecham. Você pode curtir uma balada sem se preocupar com o horário!

Souvenirs: todo mundo quer levar um pedaço do muro para a casa, mas os próprios alemães falam que os pedaços que são vendidos passam longe de ser esta relíquia.

Comida: a tal da mostarda… Bem longe de ser diferente da brasileira. Muito mais forte! Não seja afobado e colocar um monte na sua refeição. Palavras de quem fez isso =( E com 5 Euros você faz uma ótima refeição.

Pedestre: cuidado ao atravessar a rua. Mesmo se o sinal está verde para atravessar os carros passam a faixa se não há gente. Numa dessas você pode ser surpreendido.

Victor Calazans

Victor Calazans

O DJ paulista Victor Calazans, é responsável pelo perfil @hebecamargo no Twitter, com aproximadamente 70 mil seguidores. Também é dono do site Flagrei.com e figura importante da cena underground de São Paulo.

Receba Nossa Newsletter

Cadastre-se e fique por dentro de todas as novidades e promoções da CI.

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.