Uma viagem boêmia – as bebidas típicas de cada país

O Brasil é conhecido mundialmente por eventos, como o Carnaval, por sua belezas naturais, como florestas e pontos turísticos, pela sua culinária, como a feijoada, e, por que não, pela sua bebida típica: a caipirinha.

Ela é muito copiada lá fora, mostrando o sucesso que a bebida alcançou. Mas é claro que não é só no Brasil que isso acontece, muitos países têm uma ou mais bebidas símbolo do lugar. A gente pesquisou e fez um cardápio de degustação para os viajantes maiores de idade. =)

Espanha

Sangría – é superconsumida no calor, isso porque é uma bebida bem refrescante e leve. Ela nada mais é do uma mistura de vinho branco ou tinto, pedaços e sumos de fruta, açúcar e cubos de gelo.

Brandy de Jerez – chama-se “brandy” qualquer bebida que é destilada da uva. Lá na Espanha a brandy leva esse nome porque é feita das uvas da região do Jerez de La Frontera.

Peru/Chile

Pisco – Não se sabe se a origem do Pisco é chilena ou peruana, mas a bebida é muito popular e consumida nos dois países. O Pisco é uma aguardente de uva, feito às vezes a partir de uma variedade de uvas, que define o seu sabor, aroma e grau alcoólico. É uma bebida mais adocicada, mas engana-se quem acha que isso a torna fraca. O Pisco tem sabor marcante e costuma ter de 30% a 40% de álcool. Um dos drinks mais conhecidos e queridos que se faz com o Pisco é o Pisco Sour, que leva limão, açúcar, gelo e claras de ovos.

México

Tequila – ela provavelmente é uma das primeiras coisas que você se lembra ao pensar no México. E faz sentido: além de ser o maior exportador de tequila do mundo, o México é um grande consumidor da bebida. A tequila é feita de uma planta típica do México e da América do Sul: a Agave tequilana (ela se parece um pouco com a babosa, que nós já conhecemos) e de açúcar que é extraída da cana ou do milho. Além de ser bebida pura, a tequila serve como ingrediente para muitos drinks, como é o caso da Margarita, outra bebida criada no México e popularizada mundialmente.

Rússia

Vodca – essa também foi fácil de adivinhar, ainda mais que as vodcas vendidas nos mercados levam cada uma um nome mais russo que o outro. A vodca é uma bebida destilada, feita a partir de cevada, milho, figos, batatas, trigo ou ervas (dependendo do seu local de origem). Mas apesar de ser feita a partir de cereais, batatas ou ervas, a vodca não tem sabor nem o cheiro destes alimentos. Isso porque o seu processo de purificação é extremamente exigente, e é por isso que dizem que as melhores e mais puras vodcas são incolores, inodoras e praticamente insípidas.

Escandinávia

Aquavit – a Escandinávia é uma área que abrange entre outros países, Suécia, Dinamarca e Noruega. E é nesses países que a Aquavit (que pode ser traduzida como “água da vida”) é amplamente consumida. A bebida foi criada na Dinamarca, mas se popularizou nos seus países vizinhos em questão de pouco tempo. A Aquavit é feita a partir da destilação de batatas ou cereais e ganha na sua redestilação algumas ervas para deixar a bebida mais aromática, como cominho, aniz, coentro, cravo entre outros. A bebida é servida normalmente bem gelada, e lá nos países escandinavos ela é tomada como aperitivo entre e durante as refeições.

Holanda

Gim – apesar da cerveja ser a bebida mais popular, resolvemos falar de outra que também é a queridinha dos holandeses, o gim. Dizem que foi lá que a bebida nasceu, mas não é aquele gim que vemos nos filmes americanos que servem para fazer bebidas requintadas como o Dry Martini, por exemplo. O gim holandês tem um processo de produção é bem mais rústico e veloz, o que deixa mais presente o sabor dos cereais utilizados na sua fabricação.

Alemanha

Steinhäger – claro que a cerveja é extremamente popular na Alemanha. Inclusive, é por lá que rola o maior festival de cerveja do mundo, a Oktoberfest , um evento anual em Munique que reúne cerca de 450.000 pessoas por edição! Mas já que é para conhecer, vamos escolher algumas bebidas que não são tão conhecidas aqui no Brasil. O Steinhäger ganhou esse nome devido a sua cidade de origem (que tem o mesmo nome). No preparo, a bebida passa por um processo de fermentação, feito a partir de frutos de zimbro, uma planta que nasce principalmente no hemisfério norte. Após a fermentação, a bebida é destilada para torná-la bem pura, incolor e com aroma suave. O Steinhäger é comumente ingerido puro, com limão, açúcar e gelo ou, para os mais boêmios, como acompanhamento para cerveja ou chopp.

 

Claro que há diversas outras bebidas que aqui no Brasil nunca nem ouvimos falar, mas isso pode ser pauta para outro post, se vocês curtirem. Se você se animou, primeiro fique atento às leis de cada país quanto à maioridade para o consumo de álcool. Olha aqui nesse mapa:

É isso aí. Tem que respeitar as leis de cada país. Afinal, você não quer ter problemas lá fora, né?

CI Intercâmbio e Viagem

CI Intercâmbio e Viagem

A CI Intercâmbio e Viagem produz o blog Caia no Mundo e é a maior empresa de intercâmbio e turismo jovem do Brasil. Mais de meio milhão de pessoas já embarcaram com a CI para conhecer o mundo em viagens que unem estudo, trabalho e lazer.

Saiba mais em ci.com.br

Receba Nossa Newsletter

Cadastre-se e fique por dentro de todas as novidades e promoções da CI.

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.